domingo, 23 de fevereiro de 2014

Consultor ensina a resolver problemas com empregadas domésticas


O consultor Mario Avelino dá dicas de como resolver os principais conflitos existentes na relação entre patrões e empregados. 

"Existem diversos conflitos na relação entre patrões e empregadas domésticas, mas todos apresentam soluções que só depende da boa vontade das partes."

Perda de confiança na empregada

A base do emprego é a confiança, pois o empregador está deixando na mão da empregada doméstica a chave de sua casa, seus bens, o cuidado de seus filhos ou de um ente querido, se esta base quebrar, a melhor solução é dispensar a empregada e contratar outra.

Empregada não quer entregar a carteira para assinar

Neste caso, primeiro dar uma advertência por escrito, dando um prazo de cinco dias, caso a empregada não traga a carteira. A melhor solução é demiti-la, pois está havendo má fé e, é quase certo que você, empregador doméstico, vai ter dor de cabeça com a justiça.

Pode-se, ainda, seguir o rito legal, que é dar uma segunda carta de advertência, em seguida uma suspensão e finalmente demiti-la por justa causa. Esta solução é trabalhosa e desgastante. É o que eu chamo “dormir com o inimigo”, não vale a pena.

Empregada não cumpre horário de trabalho

Primeiro conversar e saber o motivo. Se não for justificável, a atitude é dar uma advertência verbal. Persistindo, cabe uma advertência por escrito. Se não for resolvido, a melhor solução é demiti-la, pois não vale a pena a dor de cabeça.

Empregada não está fazendo o serviço de forma satisfatória

Primeira providência é saber qual o problema; talvez a solução seja investir na empregada, colocando-a num curso de qualificação, ou ensinando adequadamente o serviço. Caso não resolva, é procurar outra empregada.

Empregada não quer fazer determinados serviços domésticos

Logo na admissão, faça um contrato de trabalho, onde, além dos dados tradicionais, podem ser especificadas as tarefas adicionais. O que se combina entre as partes tem que ser cumprido. Se a nova tarefa aparece no decorrer do contrato, deve-se acordar com a empregada e, dependendo da tarefa, colocar na carteira de trabalho em anotações gerais.

Como se prevenir de possíveis prejuízos causados pela empregada doméstica

Na admissão é importante que o contrato de trabalho tenha uma cláusula permitindo que o patrão realize descontos em situações de prejuízo material.

Modelo de "Cláusula de Cobrança" sugerida por Mario Avelino:

“O empregado autoriza o empregador a efetuar os seguintes descontos em seu salário: telefonemas particulares, desde que possam ser demonstrados os valores e que tenham sido originados pelo empregado; danos causados aos pertences do empregador, tais como copos e pratos quebrados pela falta de cuidado, camisas queimadas ou rasgadas pela falta de cuidado; no caso de motorista, multa por descumprimento da legislação de trânsito e danos causados ao veículo pelo mau uso do veículo”

Caso não possua um contrato, é importante providenciá-lo, constando as seguintes informações:

·  Salário;
·  Cargo;
·  Funções que irá desempenhar;
·  Data de admissão; 
·  Termo em que a empregada se compromete a arcar com despesas e prejuízos gerados ao seu patrão (caso julgue necessário).


Os principais conflitos pra quem tem diarista

Faltar no dia combinado; Não fazer as tarefas conforme o combinado, ou realizá-las mal feitas; Não chegar na hora acertada; Desperdício de material.

A solução para esses conflitos e outros que possam surgir, é ter uma conversa e um novo acerto, de forma bem clara, do que se deseja, e orientar a diarista sobre como devem ser feitas as tarefas a seu gosto.


O patrão não assinou a carteira de trabalho do empregado

Este é o principal gerador de todos os conflitos no emprego doméstico, pois o empregador fica na eterna pressão “será que minha empregada vai entrar com uma ação na justiça?”.

Solução:
Assinar a carteira o mais rápido possível, com data retroativa à admissão real.

Peça sempre o recibo de salário assinado por sua empregada doméstica

O emprego doméstico é, sobretudo, uma relação de confiança. Talvez por isso, muitos patrões nunca pedem recibos de salário assinado pela doméstica. Seja para evitar que a empregada pense que irá ser demitida, ou que o patrão está desconfiando da mesma.

Se até para casar se assina um documento, por que não pegar os recibos que comprovam os pagamentos da sua empregada, não é mesmo?

Comece a partir de hoje, e faça todos os recibos anteriores, pois no dia que houver uma ação trabalhista, você estará prevenido.

O consultor Mario Avelino dá dicas de como resolver os principais conflitos existentes na relação entre patrões e empregados. 


Fonte: Mario Avelino

Siga nossa página no facebook: http://www.facebook.com/baguncaorganizadalondrina


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...