domingo, 11 de maio de 2014

Congelamento de pratos prontos

Descobrir as vantagens do congelamento de pratos prontos é uma experiência fascinante levando uma nova dimensão de conforto para o lar. E para que sejam obtidos os melhores resultados com essa modalidade de congelamento, basta que sejam observados os seguintes critérios:

  • Cozinhar os alimentos por menos espaço de tempo do que o convencional, pois o processo amacia os alimentos. Usar também menos sal e temperos que são realçados durante o congelamento, assim como próprio sabor do prato.
  • Quando um alimento estiver pronto deve ser resfriado rapidamente mergulhando-se a panela em água com gelo. Isso interrompe o processo de cozimento e preserva os valores alimentícios e o sabor.
  • Usar recipientes que possibilitam retirar do freezer a quantidade ideal para cada refeição. Assim são evitados os desperdícios, inclusive porque um prato descongelado não volta ao freezer.
  • Os recipientes plásticos rígidos com tampa são os mais práticas para os pratos prontos. É importante deixar espaço entre o alimento e a tampa, bem como extrair todo ar, etiquetar e levar ao refrigerador até que esfriem completamente para então iniciar o congelamento.
  • Para descongelamento rápido é ideal ir direto ao fogo, ao forno ou ao microoondas (utilizar o recipiente plástico somente no micro-ondas).
  • Consumir o alimento até 24 horas após o descongelamento, exceto no caso dos frutos do mar que devem ser levados à mesa até 12 horas depois de descongelados.

 Preparação específica dos principais pratos

 Tortas salgadas – usar farinha de trigo em lugar da maisena para engrossar; deixar esfriar em temperatura ambiente antes de embalar; descongelar em temperatura ambiente ou no refrigerador; em caso de pressa, envolver em folhas de alumínio e levar ao forno ou micro-ondas envolto em toalha de papel
Sopas – cozinhar primeiro a carne com os temperos, acrescentar os legumes e por último o macarrão que deve ferver por 3 minutos no máximo; descongelar no refrigerador ou em panela de pressão com 5 colheres se sopa de água.
Assados – resfriar antes de secar o molho e embalar o assado inteiro e o molho em recipientes herméticos ou o assado fatiado junto com o molho; descongelar e envolver em folhas de alumínio e levar ao forno ou micro-ondas envolto em toalha de papel.
Obs: As aves não devem ser congeladas com recheio
Molhos – o ideal é preparar em grandes quantidades, embalando em recipientes herméticos com margem para expansão (não usar embalagens de alumínio); descongelar no refrigerador ou em panela de pressão para não secar
Strogonoff – refogar a carne com os temperos sem colocar os creme de leite e embalar. Descongelar em panela de pressão com 5 colheres de água, adicionando o creme de leite quando estiver fervendo .


Arroz – usar 1 xícara e meia de água para cada xícara de arroz, refogando com temperos; resfriar e embalar em porções. Descongelar em panela de banho-maria (cuscuzeira) de forma que o vapor penetre no arroz
Purê de batatas – amassar a batata ainda quente e acrescentar a manteiga; resfriar e embalar. Descongelar embalado em banho-maria, acrescentando em seguida o leite e o sal ou em micro-ondas.
Caldos – preparar os caldos concentrados, guardando em formas de gelo. Depois de congelados, reembalar em saco plástico.
Cuscuz – não usar ovos no preparo; embalar em recipientes plásticos rígidos. Descongelar em panela de banho-maria (cuscuzeira) de forma que o vapor penetre. Decorar depois de descongelado.
Feijão preparar normalmente sem deixar que os grãos amoleçam muito; resfriar e embalar. Descongelar colocando um pouco de água fria e o feijão congelado numa panela de pressão, abrindo quando formar pressão; ferver um pouco se desejar caldo mais espesso.
Obs: O mesmo procedimento se aplica à feijoada, lentilha, grão de bico, etc.
Panqueca – congelar recheadas, com molho ou só os discos separados por folhas de plásticos e embaladas num recipientes herméticos. Descongelar as panquecas recheadas no forno em papel toalha e os discos em temperatura ambiente.

Lasanhas – podem ser congeladas prontas ou não




Canelone, Raviole e Capeleti – Podem ser congelados prontos ou não
Suflê – pode ser congelado pronto, embora perca sua textura original ao descongelar.
Bife à Milanesa – Fritar em óleo novo, resfriar e embalar em folhas de alumínio ou papel aderente; descongelar no forno, inicialmente em temperatura baixa, aumentando após o descongelamento ou em micro-ondas.
Docinhos – brigadeirão, olho-de-sogra, beijinho, cajuzinho e outros devem ser congelados antes de embalar. Descongelar em temperatura ambiente ou no refrigerador. Doces caramelados não congelam, devendo receber o caramelo no dia que serão consumidos.

Sobremesas – mousses, tortas (inclusive ricota), quindin, papo-de-anjo, doces de frutas, pão-de-ló, bolachas, maria-mole e muitas outras sobremesas congelam perfeitamente.
 Tempo de conservação
Pratos prontos, doces ou salgados ………………………………… 3 meses
  • A programanção do cardápio facilita as compras e o preparo dos alimentos
  • Utilizar sempre o que estiver congelado há mais tempo
  • Não esquecer de etiquetar tudo, evitando a perda de alimentos por ultrapassagem do limite de tempo de conservação
  • É conveniente ter sempre no feezer os temperos utilizados mais frequentemente
  • Para transportar alimentos congelados usa-se caixa de isopor com blocos de gelo, feitos em caixa plásticas e embalados em sacos plásticos (colocar primeiro alimentos e em seguida os blocos).
 Alimentos não apropriados para o congelamento
  • maionese
  • saldas cruas
  • gelatinas
  • claras em neve ou cozidas
  • cremes feitos a base de maisena
  • ovos cozidos
  • manjares
  • macarrão cozido sem molho
  • molho branco
  • queijos magros, ricota e brancos
  • batatas cozidas
  • creme de leite
  • pudins cremosos
  • legumes e verduras cruas (para saladas)
 Fonte: Receita de vovó

Siga nossa página no Facebook: http://www.facebook.com/baguncaorganizadalondrina

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...